31/05/2016

Rock in Rio 2016: Foi assim tão mau?

Não sou (nada) festivaleira, mas este ano aventurei-me pela Cidade do Rock. Li muitas críticas ao cartaz e à organização do evento, sinceramente, não creio que tenham fundamento. Desde brindes únicos a atividades fenomenais, o Rock in Rio não desiludiu!

Quando cheguei, fui sujeita a uma rigorosa inspeção por parte da polícia do local. O Parque da Bela Vista enquadra-se numa zona algo conflituosa, porém isso não constituiu qualquer desconforto ou sensação de insegurança nos dias em que frequentei o festival. Com isto, aprendi uma coisa: não levem garrafas com tampas para recintos fechados.
No dia em que atuou o Bruce Springsteen, dei uma voltinha com a minha mãe pelo (enorme) recinto. A minha mãe foi à vida dela e eu encontrei-me com o meu namorado. Passeámos, frequentámos algumas atrações, mas, àquela hora, as filas já eram enormes! Os concertos a que assisti (Xutos e Pontapés e Bruce Springsteen) foram maravilhosos e deram-me uma energia extra para o teste que tive na manhã seguinte. Não aproveitei por completo o dia, já que chegámos ao anoitecer.
Voltei passada uma semana (mais ou menos). Desta vez, fui para assistir aos concertos dos D.A.M.A e, claro, dos Maroon 5. Cheguei de manhã cedo, choveu, fez sol, enfim, valeu a pena. Fiquei com a sensação de que fui das primeiras a entrar no espaço. O grupo com que estava participou na corrida dos sapinhos: a organização distribuiu alguns sapos pelos primeiros a chegarem e, quando as portas abriram, os três mais rápidos a chegar ao Palco Mundo ganhavam um acesso aos bastidores dos concertos. Eu, como é óbvio, não consegui.
Se as filas no dia do Bruce eram enormes, então imaginem naquele dia! As filas davam voltas, e voltas, e mais voltas, pelo que desistimos dos brindes e corremos para a frontline do Palco Mundo. Conseguimos excelentes lugares em pé (aguentei sete horas em pé, mas tive de me sentar entre o concerto da Ivete Sangalo e o concerto dos Maroon 5). O concerto da banda portuguesa D.A.M.A foi arrepiante! Surpreendeu pela positiva, a sério, foi algo fora de série. Por outro lado, o concerto da Ivete Sangalo foi de longe o pior que presenciei em toda a minha vida. Sei lá, não achei piada nenhuma. Fiquei com a ideia de que ela era um bocado arrogante, com aquela conversa de Lisboa ser dela e quês. Nem o Poeira me fez mexer. Claro, depois da tempestade veio a bonança! Os Maroon 5 não desapontaram com uma performance fantástica, iniciada com o tema Animals. Não sou fã de banda nenhuma, gosto e aprecio algumas bandas, mas passei bons momentos no concerto do conjunto norte-americano.
Mal posso esperar pela próxima edição do Rock in Rio Lisboa! O único reparo que faço é que o festival devia começar mais cedo e os concertos também. Ouvir o Bruce às 23:45 e ter teste de Alemão às 10:10 no dia seguinte não dá, não é? Para a próxima invisto em mais dias. É dinheiro muito bem empregue! Até punha imagens da SIC Radical, onde o meu namorado aparece várias vezes a seduzir, só que ele é meu e não gosto de partilhar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Don't miss a thing!

Hi! I'm Inês, a near Lisbon based brunette, currently starting a Law degree. If you want to get exclusive unpublished articles (such as my lasagna recipe), a lot of freebies and a monthly update on what's going on in here, don't forget to sign up to our newsletter.